domingo, 13 de agosto de 2017

Carta da Semana: Você pediu a ajuda dos seus anjos com isso?

Os anjos querem ajudá-lo(a) com esta situação; No entanto, eles exigem a sua permissão antes de poderem intervir nas suas escolhas de livre arbítrio. Esta carta indica que está a caminhar sozinho(a), tentando encontrar respostas e soluções sozinho(a). Enquanto isso, os seus anjos se aproximam esperando o momento em que lhes dá o sinal de avanço para que eles possam ajudá-lo(a).

Você obteve esta carta  porque os anjos querem ajudá-lo(a) com esta situação, mas eles só podem fazê-lo se lhes der permissão. Os anjos estão disponíveis para si agora - para responder às suas perguntas, para dar orientação e acelerar as suas manifestações. É verdade que Deus e os anjos já sabem o que você precisa. No entanto, porque Deus o criou a si e a todos com livre vontade, o céu só pode intervir se você der permissão. Não importa se pede ajuda em voz alta, de forma escrita, ou silenciosamente. O que interessa é o que você pergunta. Se não tem certeza do que pedir ou está preocupado(a) em pedir a coisa errada ou pedir menos do que a vontade de Deus, peça ao Céu para ajudá-lo(a) com clareza e coragem.

Boa semana!
Filomena

domingo, 6 de agosto de 2017

Carta da Semana: Libertação


    O Arcanjo Miguel envia-lhe esta carta em resposta às suas perguntas sobre o propósito divino da sua vida. Talvez tenha uma idéia sobre o que é, mas sente-se intimidado(a) em avançar. Ou talvez se sinta bloqueado(a) em relação à compreensão da sua missão de vida. Essas preocupações desencadearam a assistência de Miguel e a mensagem que ele trouxe para si através desta carta. O seu eu superior está completamente consciente da sua missão divina e está pronto para avançar nesse caminho. O seu eu superior também aproveitou o fluxo universal de suporte disponível para si e para o seu propósito. Para alcançar o seu estado natural, Miguel irá ajudá-lo(a) a libertar qualquer coisa que possa estar no seu caminho, como preocupações ou actividades baseadas no ego.

Boa semana!
Filomena

domingo, 14 de maio de 2017

O erro e a culpa não existem


As palavras "culpa" e "erro" estão intrinsecamente relacionadas. Na maioria das vezes quando atribuímos o sentimento de culpa a nós próprios, é porque associamos que determinada acção nos levou ao erro, que por sua vez nos levou ao sentimento de culpa. É preciso desconstruir estes conceitos e é disso que eu quero falar hoje.

Culpa não existe. E erro também não!

E agora vocês perguntam: Como não?

Simplesmente, não.

Quando nós tomamos qualquer decisão nas nossas vidas, o nosso comportamento é baseado em premissas que nos fizeram acreditar que naquele determinado momento, a acção certa a adoptar seria aquela. Ninguém toma decisões sabendo de antemão que as mesmas nos vão conduzir ao fracasso, ou então, seríamos todos masoquistas.

E é por isso que o erro não existe. Porque na altura em que tomou aquela decisão pela qual se lamenta hoje, não sabia qual ia ser o resultado dessa acção.

Fez o melhor que podia?
Fez o melhor que sabia?
Deu tudo por tudo e ainda assim não resultou?

Se as respostas às perguntas acima são "Sim!" então não existe motivo para se sentir culpado por isso. Isso não é o reconhecimento do erro. Isso é ser cruel consigo mesmo.

Páre. Por um momento, páre e questione-se em voz alta:

Eu sabia que o resultado ía ser este?
Eu tomei as minhas decisões sabendo que ía correr mal?

Claro que não!

Então não seja tão exigente consigo mesmo(a) e espere pela próxima oportunidade, para que, com mais experiência e crescimento espiritual, possa tomar melhores decisões. As oportunidades são como as ondas do mar. Se não apanhamos uma, logo depois surge outra que podemos "agarrar." Só temos que estar atentos.

Na maioria das vezes a resposta já se encontra à nossa frente e já possuímos todo ou quase todo o conhecimento necessário para ultrapassar as dificuldades.

Foque-se não no que não deseja ou no que tem medo e em vez disso treine a sua mente para pensar nas oportunidades que podem daí surgir, nas soluções que estão ao virar da curva prontas para serem executadas. Tenha fé em si próprio(a) e com calma e tranquilidade adopte a acção que considerar a mais acertada, sem culpas.

Liberte-se!

Filomena

domingo, 2 de abril de 2017

Viva o momento presente a cada dia

    Domingo: (latim [dies] dominicus, dia do Senhor) substantivo masculino

    1. Primeiro dia da semana, depois de sábado e antes de segunda-feira.

    Para muitos o Domingo é o dia que antecede o início de mais uma semana de trabalho. Quantas pessoas já acordam ao domingo a pensar na segunda-feira e na semana que se avizinha? Se acordarmos hoje e pensarmos no amanhã, estamos a viver no futuro. Um futuro que trás preocupações e ansiedade desnecessárias. Nem sempre é fácil nos abstrairmos dos acontecimentos futuros, mas para bem do nosso espírito, devemos fazer um esforço.

    Se não é o seu caso e a procura de emprego tem sido uma constante, páre. Páre por um momento. O segredo da obtenção de bons resultados não está na pressa e na sobrecarga emocional, mas na forma como gerimos eficazmente a nossa energia. Se enviou dezenas de currículos e não obteve resposta não se martirize, pois isso só fará mal a si próprio. Seja gentil consigo. Descanse. Relaxe. Reponha energias e amanha volte a tentar ainda com mais energia e com a crença de que tudo vai correr bem.

    Então, só por hoje, tente fazer as coisas de maneira diferente. Amanheceu um dia lindo, cheio de luz. Agradeça essa benção e aproveite mais um dia de descanso em harmonia. Cuide de si, divirta-se, invista o seu tempo a fazer algo que lhe dá prazer, e sobretudo, não pense em trabalho.

    Bom Domingo!

quarta-feira, 1 de março de 2017

Você tem um papel a desempenhar na sua vida

Quer ser o barco ou a roda do leme que o guia?

Há quem diga que devemos deixar a vida conduzir-nos e aproveitarmos cada momento como único que é. E há quem seja da opinião que a vida é um meio de evolução, uma aprendizagem constante. Na verdade, não existe uma fórmula certa. Para tudo é necessário um equilíbrio.

Para mim, a essência da vida está em permitir que o inesperado aconteça mas sem desprezar o que cada ocorrência tem para nos ensinar.

Como uma criança que estuda para passar de ano, cada um de nós deve ultrapassar diversos testes. E quer acredite que isso é a lógica do destino ou apenas uma forma de se superar, não importa. O lado positivo da vida é que as oportunidades surgem como as ondas do mar. Se as deixarmos passar uma ou outra vez, mais tarde ou mais cedo surge uma nova chance de trabalhar um determinado aspecto da nossa existência. Os desafios nunca ocorrem de forma exatamente igual, mas sim em circunstâncias semelhantes. E em cada ocasião somos testados de uma forma progressivamente mais dura.

Por vezes ficamos sem saber o que fazer ou como contornar mais um obstáculo. Vemo-nos numa situação que aparentemente não tem saída e as soluções, essas, parecem não existir. Quando isso acontece é tempo de parar. Isso mesmo. Páre! Não se mexa! Fique em silêncio e escute o que o seu coração tem para lhe dizer. Chore se sentir vontade de chorar. Recolha-se a um local que o faça sentir seguro e se não lhe apetecer ver ninguém, respeite essa necessidade. Reserve-se por um momento e escute apenas o seu interior. Depois, estude. Qualquer que seja a situação que o atormenta tente perceber o que o universo lhe está a querer ensinar.

E então, de forma consciente, decida tranquilamente o que fazer. Mas antes de adotar qualquer ação, feche os olhos e veja-se a agir em conformidade com o que decidiu. Sente-se confortável? Sente-se em harmonia com todos os aspectos do seu ser? Então aja. Sinta-se tranquilo pois esse é o caminho certo a seguir. Sente-se desconfortável? Inquieto ou angustiado? Volte a remeter-se ao silêncio e faça a sua reflexão. E quando se sentir perfeitamente confortável com a opção a tomar, avance então, sem medo.

Este é o caminho que o guiará ao sucesso, em consciência e em liberdade, fazendo um perfeito uso do seu livre arbítrio.

"E se eu errar?" - Pode frequentemente questionar-se. Não se preocupe. Como as ondas do mar... logo logo surgirá uma nova oportunidade para tentar obter um Bom+. 

Todos cruzam o nosso caminho por algum motivo. E nós cruzamos o caminho de alguém por alguma razão. Somos todos habitantes deste imenso universo. E cabe a cada um de nós recolher os ensinamentos de cada encontro e desencontro. Aqueles que nos proporcionam bons momentos ensinam-nos a agradecer e a reconhecer as bençãos da vida. Os que por ventura nos fizerem sofrer, fazem de nós guerreiros cada vez mais experientes. É assim que passamos a amar aqueles de quem gostamos e a admirar aqueles que aparentemente achamos que não gostam de nós.

Entretanto, e porque não só de provas amenas e severas é feita a sua existência, permita-se apreciar o que de bom a vida tem para lhe oferecer... porque no final... o que realmente importa é o quanto você soube amar… cada momento.

E não se esqueça de ser feliz!

Boa jornada,
Filomena Silva
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...